Por Ronaldo Leite - A presidência da Câmara Municipal de Inhambupe pretende apresentar um requerimento indicando o Poder Executivo a suspender por PL os pagamentos dos empréstimos consignados de servidores municipais (ativos, inativos e comissionados) durante este ano devido a crise do Covid-19.

Segundo informações, a iniciativa é do presidente e vice-presidente da Câmara Municipal, Jeovan Vieira e Edilson Rocha, respectivamente.

Nesta quarta-feira (24), a edição do RL News entrou em contato com os vereadores para confirmar as informações e entender melhor a proposta; ambos confirmaram a intenção.

vamos convidar na próxima semana os representantes sindicais da APLB e do Sindserpi para conversar. Queremos ouvi-los quanto a proposta. A intenção é que os servidores, possivelmente, sejam atendidos neste período de pandemia ou até o fim do ano, mas de qualquer forma é preciso que o Executivo envie um Projeto de Lei para a casa apreciar.”, disse o presidente.

Siga-nos nas redes sociais: FacebookTwitterInstagram e Rss

Ainda em conversa, Jeovan disse que a intenção é amenizar o impacto financeiro das famílias dos servidores que tenham consignados. Vamos avaliar questões legais e dialogar com as instituições financeiras quanto ao assunto.

O vereador Edilson Rocha disse que outros municípios já aprovaram a suspensão de empréstimos consignados.


"vários municípios estão aprovando por 4 ou seis meses a suspensão de empréstimos consignados dos servidores municipais devido a crise que passamos. Embora o servidor também não é obrigado a aceitar, mas terá a opção. Próximo a nós temos o município de Sátiro Dias [ reveja aqui ] que já aprovou, então vamos avançar neste mesmo ideal, disse o vice-presidente.

Leia mais notícias em  RL News e siga nossa  página no FacebookTwitterInstagram e Rss
RL News, você vê primeiro aqui!  Fotos David Gouveia e Marcelo Oliveira

Fique ciente: O acesso à informação é um direito fundamental previsto no ordenamento jurídico brasileiro no art. 5º inciso XXXIII, bem como no inciso II do § 3 do art. 37 e no § 2 do art. 216 da Constituição Federal de 1988. Ademais, segundo o art. 220, § 1º, da CF/88, nem sequer lei pode criar empecilho à plena liberdade de informação jornalística em qualquer veículo de comunicação social.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem