Cem mil máscaras artesanais produzidas pela Cooperativa de Trabalho das Costureiras de Inhambupe e Região (Coopecir) vêm sendo destinadas pelo governo da Bahia a pessoas em vulnerabilidade social e econômica. A ação, que foi possível graças ao edital da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), vai possibilitar que funcionários públicos também recebam o item de segurança essencial para impedir a disseminação e o contágio pela Covid-19.

Criada em 2016, com o apoio da Bracell, a Coopecir é formada por 12 mulheres e dois homens, que se reuniram em virtude de suas habilidades com costura, bordado e pintura usando a arte da serigrafia. Os cooperados, desde então, crescem para além das suas aptidões, ganhando conhecimento nas áreas de gestão contábil e financeira.

Esses novos conhecimentos gerenciais possibilitaram à cooperativa vencer o edital lançado pela CAR, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR) em parceria com as secretarias do Planejamento (Seplan) e de Desenvolvimento Econômico (SDE). O edital também contemplou outras quatro associações do território que têm a produção gerida pela Coopecir. 

Feliz com a conquista, a presidente da cooperativa, Jivânia Costa Santos Barbosa, destaca a importância da assessoria técnica e fiscal prestada pela Bracell. “No começo, não tínhamos informações de gestão, administração de uma cooperativa. Sabíamos costurar. Mas, como a ajuda da Bracell, com as assessorias focadas em cada área, ficamos mais fortes”, celebra.

Com o aprimoramento, vieram outros resultados positivos. “A vida de todo mundo mudou, principalmente das cooperadas. Antes, elas não tinham renda para contribuir em casa. Hoje, essa realidade mudou. Elas podem ajudar, estão conquistando a independência financeira e voltando a estudar”, orgulha-se Jivânia.

Mouana Fonseca, gerente de Relações Institucionais e Responsabilidade Social da Bracell BA, salienta o investimento na fomentação dessas iniciativas. “O projeto de apoio a grupos produtivos contribui para que as associações se mantenham adimplentes e organizem sua vida financeira. Além disso, por meio do programa de empreendedorismo, capacitamos lideranças para que possam elaborar projetos e acessar editais de incremento de seus negócios”, ressalta.

Ela acrescenta ainda que, ao instrumentalizar as entidades, a Bracell ajuda o grupo a conquistar sua autonomia. “As associações entendem que podem buscar seu próprio caminho e que a empresa é apenas um dos atores sociais com a qual pode estabelecer parcerias. Foi o que aconteceu com a Coopecir, que acessou o edital do governo do estado para produzir estas 100 mil máscaras”, explica Mouana.

Bracell
A empresa, que faz parte do grupo Royal Golden Eagle (RGE), é uma das maiores produtoras de celulose solúvel e celulose especial no mundo, com duas operações principais no Brasil - em Camaçari (BA) e em Lençóis Paulista (SP). As atividades e modelos de gestão adotados pela companhia estão totalmente comprometidos com o uso sustentável dos recursos naturais, com o objetivo de criar valor para a comunidade, o país, o clima, o cliente e a empresa, de forma permanente.

Em 2021, quando a expansão na unidade de Lençóis Paulista, conhecida como Projeto Star, for concluída, a Bracell terá capacidade de produção anual de aproximadamente 2 milhões de toneladas de celulose e empregará aproximadamente 10.000 colaboradores próprios e terceirizados. Além de suas operações industriais no Brasil, a Bracell possui um escritório de administração em Singapura e escritórios de vendas na Ásia, Europa e Estados Unidos. Com informações e foto, bahiaJá

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem