A maioria dos deputados baianos votou nesta quarta-feira (10) de maneira favorável ao texto-base da Reforma da Previdência. Foram 25 votos pelo sim, contra 13 para o não. Somente um deputado da Bahia, Bacelar (PODE) não compareceu à sessão.

O texto-base da reforma da foi aprovada hoje pela Câmara dos Deputados por 379 votos contra 131. Os destaques serão analisados nesta quinta (11) e ainda haverá outra votação na Câmara antes do assunto seguir para o Senado. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) afirmou que espera encerrar os dois turnos necessários de votação até sexta-feira (12). 

Veja como foram os votos dos representantes baianos:

bílio Santana (PL) - SIM
Adolfo Viana (PSDB) - SIM
Afonso Florence (PT) - NÃO
Alex Santana (PDT) - SIM
Alice Portugal (PCdoB) - NÃO
Antonio Brito (PSD) - SIM
Arthur OLiveira Maia (DEM) - SIM
Bacelar (PODE) - AUSENTE
Cacá Leão (PP) - SIM
Charles Fernandes (PSD) - SIM
Claudio Cajado (PP) - SIM
Daniel Almeida (PcdoB) - NÃO
Elmar Nascimento (DEM) - SIM
Félix Mendonça Junior (PDT) - NÃO
Igor Kannário (PHS) - SIM
João Carlos Bacelar (PL) - SIM
João Roma (PRB) - SIM
Jorge Solla (PT) - NÃO
José Nunes (PSD) - SIM
José Rocha (PL) - SIM
Joseildo Ramos (PT) - NÃO
Leur Lomanto Junior (DEM) - SIM
Lìdice da Mata (PSB) - NÃO
Marcelo Nilo (PSB) - NÃO
Márcio Marinho (PRB) - SIM
Mário Negromonte Jr (PP) - NÃO
Nelson Pellegrino (PT) - NÃO
Otto Alencar Filho (PSD) - SIM
Pastor Sargento Isidório (Avante) - SIM
Paulo Azi (DEM) - SIM
Paulo Magalhães (PSD) - SIM
Professora Dayane Pimentel (PSL) - SIM
Raimundo Costa (PL) - SIM
Ronaldo Carletto (PP) - SIM
Tito (Avante) - SIM
Uldurico Junior (PROS) - SIM
Valmir Assunção (PT) - NÃO
Waldenor Pereira (PT) - NÃO
Zé Neto (PT) - NÃO

Votação
Depois de oito horas de debates, o plenário da Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (10), em primeiro turno, o texto principal da reforma da Previdência. A proposta teve 379 votos a favor e 131 votos contra.


A reforma da Previdência precisava de 308 votos, o equivalente a três quintos dos deputados, para ser aprovada. Se aprovado em segundo turno, o texto segue para análise do Senado, onde também deve ser apreciado em dois turnos e depende da aprovação de, pelo menos, 49 senadores. Com informações do correio* / oto Luis Macedo/Câmara dos Deputados

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem