Em Inhambupe, vereadores ofendidos devem processar cidadãos após críticas caluniosas no WhatApp


Por Ronaldo Leite / RL News - O presidente da Câmara Municipal de Inhambupe, Jeovan Vieira, fez um desabafo nesta tarde de quinta-feira (2) em uma rede social (grupo de WhastApp). Vieira deu a entender que deve acionar o jurídico para analisar e, se preciso for, processar os responsáveis por calunia e difamação a pessoa do presidente e aos vereadores que se sentiram ofendidos. 

Leia na íntegra o que o presidente escreveu:

"Sobre este tema em questão o melhor caminho são os ofícios da lei as pessoas precisam no mínimo respeitar o próximo e não simplesmente sair por ai insinuando situações de modo irresponsável baseado em achismo e principalmente em suas conveniências passageiras. Tenho certeza pelo conhecimento que tenho com o prefeito jamais iria autorizar tais atos covardes como estes em questão. Desta vez não aceitarei e também outros vereadores. Pois seria confissão de culpa permanecer em silêncio não me lembro na minha  história de vida  ter proferido algum mal a estas pessoas. As pessoas nos atos das suas emoções esquecem que tudo na vida é passageiro...."

Entenda:
No último dia trinta de abril, o Projeto de Lei 06/2019 do Poder Executivo que tramita na câmara, foi pauta de debate em uma rede social ( grupo de WhastApp).

O projeto que solicita a autorização da câmara para contrair o valor de até R$ 4.000.000,00 milhões para obras teve posições contrarias e favoráveis.

No calor do debate e com a fala do presidente "enquanto não houver um entendimento entre os vereadores e/ou  com o executivo, o projeto não entra em pauta [ ver aqui ]alguns integrantes deixaram a entender que a câmara não aprova por falta de negociações no sentido pejorativo.

Emojis de dinheiros e áudios que deixam os vereadores duvidosos quanto a imparcialidade de votar pela emoção ou razão foram postados no grupo.

O administrador do grupo logo de imediato exigiu respeito aos integrantes, até mesmo porque vários vereadores estão no grupo e, sendo assim, as ofensas seriam diretas.

Segundo informações, o presidente da câmara não gostou das insinuações e já acionou os advogados.  Os vereadores que se sentiram ofendidos devem assinar uma declaração de apoio reforçando a vontade de formalizar uma ação judicial e punir os responsáveis.

Leia mais notícias em  RL News e siga nossa página no FacebookTwitter e G+

RL News, você vê primeiro aqui! 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.